A Segunda Votação De Posse Será Na Sexta-Feira 4 De Março 1

A Segunda Votação De Posse Será Na Sexta-Feira 4 De Março

A segunda votação tomada de posse de Pedro Sánchez será enfim a sexta-feira, 4 de março, como exigia o PP, porque os tempos primeiramente convocados conseguem não cumprir o fundamento do Congresso. Entre a primeira votação e a segunda deve ter um prazo de quartenta e oito horas, “nem ao menos mais, nem sequer menos”, segundo indicam fontes parlamentares.

Portanto, o presidente do Congresso, Patxi López, decidiu corrigir os prazos a princípio propostos para cumprir escrupulosamente com o fundamento, como explicou referência da Câmara Baixa, a esse diário. Mas, a decisão não será tomada formalmente até segunda-feira, 29, no momento em que López foi convocado um Conselho de Anciãos do Congresso.

O Coração de investidura começará terça-feira, 1 de março, com a intervenção inicial do candidato a presidente, Pedro Sánchez. No dia seguinte, 2 de março, o Plenário será retomada às 9: 00 horas. E será a vez dos representantes de todos os partidos.

  • 2 Fatores determinantes
  • vinte e sete Decreto de convocação da consulta (27 de setembro de 2014)
  • de acordo com o tamanho: de todo o organismo, de uma quota
  • um Funcionamento 1.Um Argumentos desmentidos
  • 6 Política monetária e orçamental
  • oitenta e cinco Páginas duplicadas
  • 50 h. Saltam os alarmes no Milan: o projeto não arranca
  • Posições Remotas: 7+dez (Aeromar)

A réplica de Sánchez podes ser de um em um, ou em bloco, como ele quiser, sem limite de tempo. A primeira votação, o líder do PSOE tem de maioria absoluta para ser eleito presidente, ocorrerá no fim deste Coração, que possivelmente terminará pela noite do mesmo domingo. O PP indicou quinta-feira uma carta ao presidente da Câmara incitando-o a analisar tua decisão.

Os ‘populares’ chegaram, inclusive, a avisar de que, em caso de não executar rigorosamente os prazos que institui a Constituição, recorrerão da decisão de López, diante o Tribunal Constitucional. Diante desta polêmica, López decidiu encomendar um relatório aos serviços jurídicos do Congresso pra confirmar se a sua decisão inicial de que a segunda volta a ter local no sábado se ajusta ou não correto.

Esse relatório avalia a postura adotada pelo presidente do Congresso, ao assegurar que a segunda votação poderá ser praticada no sábado “a toda a hora que a hora de realização da respectiva sessão de sexta-feira, justificase o seu atraso”. Fontes socialistas, que acrescentaram que o PSOE “vai proteger que a segunda votação se realize o sábado, em tão alto grau visto que é o que lhe parece o mais razoável, visto que existe um relatório jurídico que o comprova”.

Ainda assim sendo, López se inclina por que o segundo seja Pleno de sexta-feira, pra evitar dificuldades legais e assegurar a unanimidade dos grupos. Em favor de sua decisão inicial só estavam o PSOE e Cidadãos. Tanto o PP como Podemos apareceram contra estes prazos.